Cortinas para a sala: Pequeno manual sobre modelos, tecidos, cores e instalação

A importância da cortina na decoração da sala
17/03/2019
Não tenha uma má distribuição de espaço no seu ambiente, planeje antes.
09/04/2019
Exibir tudo

Cortinas para a sala: Pequeno manual sobre modelos, tecidos, cores e instalação

São inúmeras as opções em tecidos e modelos de cortina, desde trilho, varão, persianas, painéis e também o trilho suíço. Para uma boa escolha seja deve-se levar em conta a dimensão do ambiente, o tamanho da janela, a finalidade da sala e a decoração preexistente.

Cortinas de varão: São de fácil limpeza, além de modernas, leves e práticas. O varão faz com que as cortinas tenham um ar moderno, mais contemporâneo. Ele as torna muito fáceis de colocar e tirar, podendo ser costuradas com ilhoses, alças do próprio tecido ou argolas. Há muitos modelos de varão e combinam com os mais diversos tecidos: podem ser de madeira ou metal, com acabamento cromado ou pintado, ser único, duplo ou triplo. Existe também o varão com o trilho suíço embutido, que faz com que a cortina não precise ter ilhoses ou argolas.

Normalmente os varões são utilizados para cortinas que não comecem no teto, é comum que sejam posicionados 20 cm acima das janelas ou bem rente ao teto.

Persianas: existem vários modelos, de materiais e cores diferenciadas. São modernas, aconchegantes e funcionais, que permitem uma decoração mais moderna e arrojada. Há modelos verticais e horizontais.

Persianas horizontais: Elas são práticas e as opções de cores, materiais e acabamentos são diversas. Mas, apesar de sua versatilidade, elas não deixam o ambiente muito aconchegante

Persiana Vertical: Assim como as persianas horizontais, as verticais são versáteis e modernas. Se a sua sala tiver um ar mais contemporâneo, elas podem ser uma boa pedida!

Painel: são bonitas, elegantes, muito utilizadas para grandes espaços e vãos de passagem. A cortina em painel tem as mesmas características da romana. Quando elas estão fechadas são muito parecidas. A cortina painel funciona como uma porta de correr, ideal para quem não abre mão da praticidade.

Cortina Romana: transmite a sensação de organização, limpeza e sofisticação. O único ponto negativo, é que é preciso ter espaço para quando ela estiver totalmente recolhida, geralmente a altura de uma separação dela. Se a sua sala for grande e tiver bastante espaço, a cortina romana é uma ótima indicação.

Cortina Rolô: ela cria um plano bem marcado e seu visual é neutro e elegante. Assim como a romana, ela precisa de um espaço maior para o recolhimento. Ela pode ser composta com uma cortina de tecido mais fluido para deixar o ambiente mais charmoso.

Cortina de trilho: são as mais versáteis e podem ser encontradas em diversos tipos de materiais e modelos. O trilho poderá ser simples, duplo ou triplo, para a instalação de forro e blackout (tecido que bloqueia a entrada da luz). Esse modelo também costuma ser utilizado em cortineiro embutido no gesso. O trilho suíço substitui o antigo trilho de alumínio, com os rodízios de bolinhas. Eles são confeccionados em alumínio, são modernos, deslizam com mais facilidade e possuem ganchos de fácil fixação, os quais podem ser colocados tanto no teto como na parede.

Escolha do tecido

A sala é um ambiente que pode receber diversos tipos de materiais, desde materiais leves e transparentes como voil, organza, chiffon, palhas de seda, crepes, renda de algodão ou sintética, com um bom caimento.

Para deixar a sala mais aconchegante na hora de assistir tv ou se a mesma tem grande incidência de raios solares, pode-se pensar em utilizar tecidos mais grossos, como o brim, a sarja, o veludo ou até mesmo o linho puro.

Com a cortina principal, também pode-se usar um forro de algodão, microfibra ou blecaute, que pode proteger o ambiente e o tecido do sol excessivo, evitando que o mesmo perca a cor.

 

Cores

Primeiramente deve-se pensar nas cores utilizadas na decoração da sala. Porém, cores neutras combinam com todos os estilos de decoração. Branco, areia ou até mesmo o bege, podem deixar os espaços mais claros e amplos, deixando a decoração mais harmoniosa e agradável.

Para formar um contraste, se as paredes forem de cor clara, as cortinas poderão ganhar um tom mais forte. Sempre pensando em cores que combinam com a sala para que a mesma não perca a leveza e a elegância.

Se a sua opção for cores mais acentuadas, tenha ciência de que elas têm uma maior tendência ao desbotamento com a luz solar direta. É indicado que, neste caso, procure usar estampas simples e com poucas cores.

Cortinas estampadas e brilhantes são mais difíceis de combinar com o restante da sala, correndo o risco de deixar o ambiente pesado.

 

Comprimento e Altura da Cortina

O comprimento depende do estilo da decoração, mas alguns itens devem ser levados em consideração:

A cortina longa que vai do teto ao piso, torna o ambiente mais sofisticado, além deixar o ambiente com a sensação de maior tamanho da sala. O ideal é que o tecido arraste no chão de 2 a 4 cm no máximo, mas se preferir pode adotar uma barra de 1 cm acima do piso.

As mais curtas deverão ser usadas, principalmente, quando houver um móvel abaixo da janela. Outra opção é o modelo romano, que deve ficar 10 cm abaixo da janela.

É muito importante que você fique atento ao tamanho da janela e a medida do pé-direito. Normalmente se instala o varão ou cortineiro em 20 ou 30 cm acima da altura da janela. Dos lados é interessante passar 25 ou 30 cm de cada lado da janela para evitar o vazamento de luz.

Se a sua janela for baixa, procure instalar o trilho ou varão da cortina a uma altura bem maior do que ela, para que a sensação de amplitude seja ampliada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *